Horário de verão (Daylight saving time)

Article

July 2, 2022

Horário de verão (DST), também conhecido como horário de verão ou horário de verão (Estados Unidos, Canadá e Austrália) e horário de verão (Reino Unido, União Européia e alguns outros países), é a prática de adiantar os relógios (normalmente em uma hora) durante os meses mais quentes para que a escuridão caia mais tarde. A implementação típica do DST é adiantar os relógios em uma hora na primavera ("avançar na primavera") e atrasar os relógios em uma hora no outono ("retroceder") para retornar ao horário padrão. Como resultado, há um dia de 23 horas no final do inverno ou início da primavera e um dia de 25 horas no outono. A ideia de alinhar as horas de vigília às horas de luz do dia para conservar as velas foi proposta pela primeira vez em 1784 pelo polímata americano Benjamin Franklin. Em uma carta satírica ao editor do The Journal of Paris,Franklin sugeriu que acordar mais cedo no verão economizaria o uso de velas e calculou uma economia considerável. Em 1895, o entomologista e astrônomo neozelandês George Hudson propôs seriamente a ideia de mudar os relógios em duas horas a cada primavera para a Wellington Philosophical Society, pois queria ter mais horas de luz do dia para se dedicar à coleta e exame de insetos. Em 1907, o residente britânico William Willett apresentou a ideia como uma forma de economizar energia. Apesar de receber alguma consideração séria, nunca foi implementado. Em 1908, Port Arthur, Ontário, Canadá, começou a usar o horário de verão. A partir de 30 de abril de 1916, o Império Alemão e a Áustria-Hungria organizaram a primeira implementação nacional em suas jurisdições. Muitos países usaram o horário de verão em vários momentos desde então, principalmente desde a crise de energia da década de 1970.O horário de verão geralmente não é observado perto do Equador, onde os horários do nascer e do pôr do sol não variam o suficiente para justificá-lo. Alguns países o observam apenas em algumas regiões: por exemplo, partes da Austrália o observam, enquanto outras partes não. Por outro lado, não é observado em alguns lugares em altas latitudes, porque há grandes variações nos horários do nascer e do pôr do sol e um deslocamento de uma hora relativamente não faria muita diferença. Os Estados Unidos a observam, exceto os estados do Havaí e do Arizona. (Dentro deste último, no entanto, a Nação Navajo o observa, de acordo com a prática nacional.) Uma minoria da população mundial usa o horário de verão; A Ásia e a África geralmente não a observam. As mudanças do horário de verão às vezes complicam a cronometragem e podem atrapalhar viagens, faturamento, manutenção de registros, dispositivos médicos e padrões de sono.O software de computador geralmente ajusta os relógios automaticamente.

Justificativa

As sociedades industrializadas geralmente seguem um cronograma baseado em relógio para atividades diárias que não mudam ao longo do ano. A hora do dia em que os indivíduos começam e terminam o trabalho ou a escola e a coordenação do transporte de massa, por exemplo, geralmente permanecem constantes durante todo o ano. Em contraste, as rotinas diárias de trabalho e conduta pessoal de uma sociedade agrária são mais provavelmente governadas pela duração das horas de luz do dia e pelo tempo solar, que mudam sazonalmente devido à inclinação axial da Terra. Ao norte e ao sul dos trópicos, a luz do dia dura mais no verão e mais curta no inverno, com o efeito se tornando maior quanto mais nos afastamos do equador. Ao redefinir de forma síncrona todos os relógios em uma região para uma hora à frente do horário padrão,indivíduos que seguem uma programação baseada em relógio acordarão uma hora mais cedo do que o fariam de outra forma; eles começarão e concluirão as rotinas diárias de trabalho uma hora mais cedo e terão à sua disposição uma hora extra de luz do dia após suas atividades diárias. Mas, eles terão uma hora a menos de luz do dia no início de cada dia, tornando a política menos prática durante o inverno. as pessoas preferem um aumento maior nas horas de luz do dia após o típico dia de trabalho "nove às cinco". Os defensores também argumentaram que o horário de verão diminui o consumo de energia, reduzindo a necessidade de iluminação e aquecimento, mas o efeito real no uso geral de energia é fortemente contestado.A mudança no tempo aparente também é motivada pela praticidade. Nas latitudes temperadas americanas, por exemplo, o sol nasce por volta das 04:30 no solstício de verão e se põe por volta das 19:30. Como a maioria das pessoas está dormindo às 04:30, é mais prático fingir que 04:30 é na verdade 05:30, permitindo assim que as pessoas acordem perto do nascer do sol e sejam ativas na luz da noite. A manipulação do tempo em latitudes mais altas (por exemplo, Islândia, Nunavut, Escandinávia ou Alasca) tem pouco efeito na vida diária, porque a duração do dia e da noite muda mais ao longo das estações (em comparação com outras latitudes). Os horários do nascer e do pôr do sol ficam significativamente fora de fase com o horário de trabalho padrão, independentemente das manipulações do relógio. O horário de verão é igualmente de pouca utilidade para locais próximos ao Equador,porque essas regiões apresentam apenas uma pequena variação da luz do dia ao longo do ano. O efeito também varia de acordo com a distância a leste ou oeste do local dentro de seu fuso horário, com locais mais a leste dentro do fuso horário se beneficiando mais do horário de verão do que locais mais a oeste no mesmo fuso horário. O horário de verão também não é prático em lugares como a China, que – apesar de sua largura de milhares de quilômetros – está localizada dentro de um único fuso horário por mandato do governo.que - apesar de sua largura de milhares de quilômetros - está localizado dentro de um único fuso horário por mandato do governo.que - apesar de sua largura de milhares de quilômetros - está localizado dentro de um único fuso horário por mandato do governo.

História

As civilizações antigas ajustavam os horários diários ao sol com mais flexibilidade do que o horário de verão, muitas vezes dividindo a luz do dia em 12 horas, independentemente do dia, de modo que cada hora do dia se tornava progressivamente mais longa durante a primavera e mais curta durante o outono. Por exemplo, os romanos marcavam o tempo com relógios de água que tinham escalas diferentes para os diferentes meses do ano; na latitude de Roma, a terceira hora do nascer do sol (hora tertia) começou às 09:02 hora solar e durou 44 minutos no solstício de inverno, mas no solstício de verão começou às 06:58 e durou 75 minutos. A partir do século XIV, as horas civis de igual duração suplantaram as desiguais, de modo que o tempo civil não variava mais de acordo com a estação. Horas desiguais ainda são usadas em alguns ambientes tradicionais, como alguns mosteiros do Monte Athos e todas as cerimônias judaicas.Benjamin Franklin publicou o provérbio "dormir cedo e acordar cedo torna um homem saudável, rico e sábio", e publicou uma carta no Journal de Paris durante seu tempo como enviado americano à França (1776-1785), sugerindo que os parisienses economize nas velas levantando-se mais cedo para usar a luz do sol da manhã. Esta sátira de 1784 propôs taxar persianas, racionar velas e acordar o público tocando sinos de igreja e disparando canhões ao nascer do sol. Apesar do equívoco comum, Franklin não propôs o horário de verão; A Europa do século XVIII nem sequer mantinha horários precisos. No entanto, isso mudou, pois as redes de transporte e comunicação ferroviárias exigiam uma padronização de tempo desconhecida na época de Franklin. Em 1810,a Assembleia Nacional Espanhola Cortes de Cádiz emitiu um regulamento que adiantou certos horários de reuniões em uma hora de 1º de maio a 30 de setembro em reconhecimento às mudanças sazonais, mas na verdade não mudou os relógios. Também reconhecia que as empresas privadas tinham a prática de mudar seu horário de funcionamento para se adequar às condições de luz do dia, mas o fizeram por sua própria vontade. O entomologista neozelandês George Hudson foi o primeiro a propor o horário de verão moderno. Seu trabalho por turnos lhe deu tempo de lazer para coletar insetos e o levou a valorizar a luz do dia após o expediente. Em 1895, ele apresentou um artigo à Wellington Philosophical Society propondo um turno de duas horas no horário de verão, e um interesse considerável foi expresso em Christchurch; ele seguiu com um artigo de 1898.Muitas publicações creditam a proposta do horário de verão ao proeminente construtor inglês e homem ao ar livre William Willett, que concebeu o horário de verão de forma independente em 1905 durante um passeio antes do café da manhã quando observou quantos londrinos dormiam durante grande parte de um dia de verão. Willett também era um ávido jogador de golfe que não gostava de encurtar sua partida ao entardecer. Sua solução foi adiantar o relógio durante os meses de verão, e ele publicou a proposta dois anos depois. O membro do Partido Liberal do parlamento, Robert Pearce, aceitou a proposta, apresentando a primeira lei de horário de verão na Câmara dos Comuns em 12 de fevereiro de 1908. Um comitê seleto foi criado para examinar a questão, mas o projeto de Pearce não se tornou lei e vários outros contas falharam nos anos seguintes. Willett fez lobby pela proposta no Reino Unido até sua morte em 1915. Port Arthur, Ontário,O Canadá foi a primeira cidade do mundo a decretar o horário de verão, em 1º de julho de 1908. Isto foi seguido por Orillia, Ontário, introduzido por William Sword Frost enquanto prefeito de 1911 a 1912. Os primeiros estados a adotar o horário de verão (alemão: Sommerzeit) nacionalmente foram os do Império Alemão e seu aliado da Primeira Guerra Mundial, a Áustria-Hungria, a partir de 30 de abril de 1916, como forma de conservar o carvão durante a guerra. A Grã-Bretanha, a maioria de seus aliados e muitos europeus neutros logo seguiram. A Rússia e alguns outros países esperaram até o ano seguinte, e os Estados Unidos adotaram o horário de verão em 1918. A maioria das jurisdições abandonou o horário de verão nos anos após o fim da guerra em 1918, com exceções incluindo Canadá, Reino Unido, França, Irlanda e os Estados Unidos. Tornou-se comum durante a Segunda Guerra Mundial (alguns países adotaram o horário de verão duplo),e foi amplamente adotado na América e na Europa a partir da década de 1970 como resultado da crise energética da década de 1970. Desde então, o mundo tem visto muitos decretos, ajustes e revogações.

Procedimento

As autoridades competentes geralmente agendam mudanças de relógio para ocorrer à meia-noite (ou logo após) e em um fim de semana, a fim de diminuir a interrupção dos horários dos dias da semana. Uma mudança de uma hora é usual, mas mudanças de vinte minutos e duas horas foram usadas no passado. Em todos os países que observam o horário de verão sazonalmente (ou seja, durante o verão e não no inverno), o relógio é adiantado do horário padrão para o horário de verão na primavera, e eles voltam do horário de verão para o horário padrão no outono. A prática, portanto, reduz o número de horas civis no dia da mudança da primavera e aumenta o número de horas civis no dia da mudança outonal. Para uma mudança de meia-noite na primavera, uma exibição digital da hora local parece saltar de 23:59:59.9 para 01:00:00.0. Para o mesmo relógio no outono,a hora local pareceria repetir a hora anterior à meia-noite, ou seja, saltaria de 23:59:59.9 para 23:00:00.0. Na maioria dos países que observam o horário de verão sazonal, o relógio observado no inverno é legalmente denominado "horário padrão" de acordo com a padronização dos fusos horários para concordar com o horário médio local próximo ao centro de cada região. Existe uma exceção na Irlanda, onde seu relógio de inverno tem o mesmo deslocamento (UTC±00:00) e nome legal que na Grã-Bretanha (horário de Greenwich)—mas enquanto seu relógio de verão também tem o mesmo deslocamento que o da Grã-Bretanha (UTC+01 :00), seu nome legal é Irish Standard Time em oposição ao British Summer Time. Enquanto a maioria dos países que mudam os relógios para o horário de verão observam o horário padrão no inverno e o DST no verão, o Marrocos observa (desde 2019) o horário de verão todos os meses, mas Ramadã.Durante o mês sagrado (cuja data é determinada pelo calendário lunar e, portanto, move-se anualmente em relação ao calendário gregoriano), os relógios civis do país observam o horário da Europa Ocidental (UTC + 00:00, que se sobrepõe geograficamente à maior parte da nação) . No final deste mês, seus relógios são adiantados para o horário de verão da Europa Ocidental (UTC+01:00), onde permanecem até o retorno do mês sagrado do ano seguinte. Os membros da União Europeia realizam uma mudança coordenada, alterando todas as zonas no mesmo instante, às 01:00 Coordinated Universal Time (UTC), o que significa que muda às 02:00 Central European Time (CET), equivalente a 03:00 Horário da Europa Oriental (EET). Como resultado, as diferenças horárias entre os fusos horários europeus permanecem constantes.A coordenação da mudança do relógio na América do Norte difere, pois cada jurisdição muda às 02:00, hora local, o que cria temporariamente diferenças incomuns nos deslocamentos. Por exemplo, o horário da montanha está, para uma hora no outono, zero horas à frente do horário do Pacífico em vez da habitual uma hora à frente e, para uma hora na primavera, está duas horas à frente do horário do Pacífico em vez de uma. Além disso, durante a mudança de outono do horário de verão para o horário padrão, a hora entre 01:00 e 01:59:59 ocorre duas vezes em qualquer fuso horário, enquanto - durante a mudança no final do inverno ou primavera do horário padrão para o horário de verão - o hora entre 02:00 e 02:59:59 desaparece. As datas em que os relógios mudam variam de acordo com o local e o ano; consequentemente, as diferenças horárias entre as regiões também variam ao longo do ano. Por exemplo,O horário da Europa Central geralmente é seis horas adiantado em relação ao horário do leste da América do Norte, exceto por algumas semanas em março e outubro/novembro, enquanto o Reino Unido e o Chile continental podem estar cinco horas separados durante o verão do norte, três horas durante o verão do sul, e quatro horas por algumas semanas por ano. Desde 1996, o horário de verão europeu é observado desde o último domingo de março até o último domingo de outubro; anteriormente, as regras não eram uniformes em toda a União Europeia. A partir de 2007, a maior parte dos Estados Unidos e Canadá observaram o horário de verão do segundo domingo de março ao primeiro domingo de novembro, quase dois terços do ano. Além disso, as datas de início e término são aproximadamente invertidas entre os hemisférios norte e sul porque a primavera e o outono são deslocados seis meses. Por exemplo,O Chile continental observa o horário de verão do segundo sábado de outubro ao segundo sábado de março, com transições às 24:00, hora local. Em alguns países, o tempo é regido por jurisdições regionais dentro do país, de modo que algumas jurisdições mudam e outras não; este é atualmente o caso na Austrália, Canadá, México e Estados Unidos (anteriormente no Brasil, etc.). De ano para ano, as datas para mudar o relógio também podem mudar por motivos políticos ou sociais. O Uniform Time Act de 1966 formalizou o período de observação do horário de verão dos Estados Unidos com duração de seis meses (foi previamente declarado localmente); esse período foi estendido para sete meses em 1986 e depois para oito meses em 2005. A extensão de 2005 foi motivada em parte por lobistas da indústria de doces,buscando aumentar os lucros incluindo o Halloween (31 de outubro) no horário de verão. Na história recente, as jurisdições estaduais australianas não apenas mudaram em diferentes horários locais, mas às vezes em datas diferentes. Por exemplo, em 2008, a maioria dos estados que observaram o horário de verão mudou os relógios para a frente em 5 de outubro, mas a Austrália Ocidental mudou em 26 de outubro.

Política, religião e esporte

O conceito de horário de verão causou polêmica desde suas primeiras propostas. Winston Churchill argumentou que amplia "as oportunidades para a busca de saúde e felicidade entre os milhões de pessoas que vivem neste país" e os especialistas o apelidaram de "Hora da escravidão da luz do dia". Os interesses de varejo, esportes e turismo têm historicamente favorecido o horário de verão, enquanto os interesses agrícolas e de entretenimento noturno se opõem a isso; crises de energia e guerra levaram a sua adoção inicial. O destino da proposta de 1907 de Willett ilustra várias questões políticas. Atraiu muitos apoiadores, incluindo Arthur Balfour, Churchill, David Lloyd George, Ramsay MacDonald, King Edward VII (que usava meia hora DST ou "horário de Sandringham" em Sandringham), o diretor administrativo da Harrods,e o gerente do Banco Nacional. No entanto, a oposição se mostrou mais forte, incluindo o primeiro-ministro HH Asquith, William Christie (o Astrônomo Real), George Darwin, Napier Shaw (diretor do Escritório Meteorológico), muitas organizações agrícolas e donos de teatros. Depois de muitas audiências, uma votação do comitê parlamentar rejeitou por pouco a proposta em 1909. Os aliados de Willett apresentaram projetos de lei semelhantes todos os anos de 1911 a 1914, sem sucesso. As pessoas nos EUA demonstraram ainda mais ceticismo; Andrew Peters apresentou um projeto de lei do horário de verão à Câmara dos Representantes em maio de 1909, mas logo morreu no comitê. A Alemanha, juntamente com seus aliados, liderou a introdução do DST (alemão: Sommerzeit) durante a Primeira Guerra Mundial em 30 de abril de 1916, com o objetivo de aliviar as dificuldades devido à escassez de carvão durante a guerra e apagões de ataques aéreos.A equação política mudou em outros países; o Reino Unido usou o horário de verão primeiro em 21 de maio de 1916. Os interesses de varejo e manufatura dos EUA — liderados pelo industrial de Pittsburgh Robert Garland — logo começaram a fazer lobby pelo horário de verão, mas as ferrovias se opuseram à ideia. A entrada dos EUA na guerra em 1917 superou as objeções e o horário de verão começou em 1918. O fim da Primeira Guerra Mundial trouxe mudanças no uso do horário de verão. Os agricultores continuaram a não gostar do horário de verão, e muitos países o revogaram — como a própria Alemanha, que derrubou o horário de verão de 1919 a 1939 e de 1950 a 1979. A Grã-Bretanha foi uma exceção; manteve o horário de verão em todo o país, mas ajustou as datas de transição ao longo dos anos por várias razões, incluindo regras especiais durante as décadas de 1920 e 1930 para evitar mudanças de horário nas manhãs de Páscoa. A partir de 2009, o horário de verão começou anualmente no último domingo de março sob uma diretiva da Comunidade Européia,que pode ser o Domingo de Páscoa (como em 2016). Nos Estados Unidos, o Congresso revogou o horário de verão depois de 1919. O presidente Woodrow Wilson – um ávido jogador de golfe como Willett – vetou a revogação duas vezes, mas seu segundo veto foi anulado. Apenas algumas cidades dos EUA mantiveram o horário de verão localmente, incluindo Nova York (para que suas bolsas financeiras pudessem manter uma hora de negociação de arbitragem com Londres) e Chicago e Cleveland (para acompanhar o ritmo de Nova York). O sucessor de Wilson como presidente, Warren G. Harding, se opôs ao horário de verão como um "engano", argumentando que as pessoas deveriam se levantar e ir trabalhar no início do verão. Ele ordenou que os funcionários federais do Distrito de Colúmbia começassem a trabalhar às 8 da manhã em vez das 9 da manhã durante o verão de 1922. Algumas empresas seguiram o exemplo, embora muitas outras não; o experimento não foi repetido. Desde a adoção do horário de verão pela Alemanha em 1916,o mundo viu muitas promulgações, ajustes e revogações do DST, com políticas semelhantes envolvidas. A história do tempo nos Estados Unidos apresenta o horário de verão durante as duas guerras mundiais, mas nenhuma padronização do horário de verão em tempo de paz até 1966. St. Paul e Minneapolis, Minnesota, mantiveram horários diferentes por duas semanas em maio de 1965: a capital decidiu mudar para a luz do dia economizando tempo, enquanto Minneapolis optou por seguir a data posterior estabelecida por lei estadual. Em meados da década de 1980, Clorox e 7-Eleven forneceram o financiamento primário para a Daylight Saving Time Coalition por trás da extensão de 1987 para o horário de verão dos EUA. Ambos os senadores de Idaho, Larry Craig e Mike Crapo, votaram a favor com base na premissa de que os restaurantes de fast-food vendem mais batatas fritas (feitas com batatas de Idaho) durante o horário de verão. ,em 1992, após um teste de três anos de horário de verão. Foi derrotado com 54,5% de votos "não", com forte oposição das áreas regional e rural, e do sudeste metropolitano a favor. DST dos EUA. Em dezembro de 2008, o partido político Daylight Saving for South East Queensland (DS4SEQ) foi oficialmente registrado em Queensland, defendendo a implementação de um acordo de fuso horário duplo para o horário de verão no sudeste de Queensland, enquanto o resto do estado manteve horário padrão. O DS4SEQ contestou a eleição estadual de março de 2009 em Queensland com 32 candidatos e recebeu um por cento dos votos primários em todo o estado, o que equivale a cerca de 2,5% entre os 32 eleitores contestados.Após um julgamento de três anos, mais de 55% dos australianos ocidentais votaram contra o horário de verão em 2009, com áreas rurais fortemente contra. O membro independente de Queensland, Peter Wellington, apresentou o Daylight Saving for South East Queensland Referendo Bill 2010 no parlamento de Queensland em 14 de abril de 2010, depois de ser abordado pelo partido político DS4SEQ, pedindo um referendo na próxima eleição estadual sobre a introdução do horário de verão em South East Queensland sob um acordo de fuso horário duplo. O parlamento de Queensland rejeitou o projeto de Wellington em 15 de junho de 2011. No Reino Unido, a Royal Society for the Prevention of Accidents apóia uma proposta para observar a hora adicional do SDST durante todo o ano, mas isso é contestado por algumas indústrias, por alguns trabalhadores dos correios e agricultores , e particularmente por aqueles que vivem nas regiões do norte do Reino Unido.Em alguns países muçulmanos, o horário de verão é temporariamente abandonado durante o Ramadã (o mês em que nenhum alimento deve ser consumido entre o nascer e o pôr do sol), pois o horário de verão atrasaria o jantar da noite. O Irã mantém o horário de verão durante o Ramadã, mas a maioria dos países muçulmanos não usa o horário de verão, em parte por esse motivo. A Rússia declarou em 2011 que permaneceria no horário de verão o ano todo (UTC+4:00); A Bielorrússia seguiu com uma declaração semelhante. (A União Soviética operou sob o "horário de verão" permanente de 1930 a pelo menos 1982.) O plano da Rússia gerou reclamações generalizadas devido à escuridão das manhãs de inverno e, portanto, foi abandonado em 2014. O país mudou seus relógios para o horário padrão (UTC+3:00) em 26 de outubro de 2014, com a intenção de permanecer lá permanentemente.O horário de verão é temporariamente abandonado durante o Ramadã (o mês em que nenhum alimento deve ser consumido entre o nascer e o pôr do sol), pois o horário de verão atrasaria o jantar da noite. O Irã mantém o horário de verão durante o Ramadã, mas a maioria dos países muçulmanos não usa o horário de verão, em parte por esse motivo. A Rússia declarou em 2011 que permaneceria no horário de verão o ano todo (UTC+4:00); A Bielorrússia seguiu com uma declaração semelhante. (A União Soviética operou sob o "horário de verão" permanente de 1930 a pelo menos 1982.) O plano da Rússia gerou reclamações generalizadas devido à escuridão das manhãs de inverno e, portanto, foi abandonado em 2014. O país mudou seus relógios para o horário padrão (UTC+3:00) em 26 de outubro de 2014, com a intenção de permanecer lá permanentemente.O horário de verão é temporariamente abandonado durante o Ramadã (o mês em que nenhum alimento deve ser consumido entre o nascer e o pôr do sol), pois o horário de verão atrasaria o jantar da noite. O Irã mantém o horário de verão durante o Ramadã, mas a maioria dos países muçulmanos não usa o horário de verão, em parte por esse motivo. A Rússia declarou em 2011 que permaneceria no horário de verão o ano todo (UTC+4:00); A Bielorrússia seguiu com uma declaração semelhante. (A União Soviética operou sob o "horário de verão" permanente de 1930 a pelo menos 1982.) O plano da Rússia gerou reclamações generalizadas devido à escuridão das manhãs de inverno e, portanto, foi abandonado em 2014. O país mudou seus relógios para o horário padrão (UTC+3:00) em 26 de outubro de 2014, com a intenção de permanecer lá permanentemente.mas a maioria dos países muçulmanos não usa o horário de verão, em parte por esse motivo. A Rússia declarou em 2011 que permaneceria no horário de verão o ano todo (UTC+4:00); A Bielorrússia seguiu com uma declaração semelhante. (A União Soviética operou sob o "horário de verão" permanente de 1930 a pelo menos 1982.) O plano da Rússia gerou reclamações generalizadas devido à escuridão das manhãs de inverno e, portanto, foi abandonado em 2014. O país mudou seus relógios para o horário padrão (UTC+3:00) em 26 de outubro de 2014, com a intenção de permanecer lá permanentemente.mas a maioria dos países muçulmanos não usa o horário de verão, em parte por esse motivo. A Rússia declarou em 2011 que permaneceria no horário de verão o ano todo (UTC+4:00); A Bielorrússia seguiu com uma declaração semelhante. (A União Soviética operou sob o "horário de verão" permanente de 1930 a pelo menos 1982.) O plano da Rússia gerou reclamações generalizadas devido à escuridão das manhãs de inverno e, portanto, foi abandonado em 2014. O país mudou seus relógios para o horário padrão (UTC+3:00) em 26 de outubro de 2014, com a intenção de permanecer lá permanentemente.O plano gerou reclamações generalizadas devido à escuridão das manhãs de inverno e, portanto, foi abandonado em 2014. O país mudou seus relógios para o horário padrão (UTC + 3:00) em 26 de outubro de 2014, com a intenção de permanecer lá permanentemente.O plano gerou reclamações generalizadas devido à escuridão das manhãs de inverno e, portanto, foi abandonado em 2014. O país mudou seus relógios para o horário padrão (UTC + 3:00) em 26 de outubro de 2014, com a intenção de permanecer lá permanentemente.

Impactos

Os defensores do horário de verão geralmente argumentam que ele economiza energia, promove atividades de lazer ao ar livre à noite (no verão) e, portanto, é bom para a saúde física e psicológica, reduz acidentes de trânsito, reduz o crime ou é bom para os negócios. 44 estudos descobriram que o horário de verão leva a uma economia de eletricidade de 0,3% durante os dias em que o horário de verão se aplica. Vários estudos sugeriram que o horário de verão aumenta o consumo de combustível para motores, mas um relatório de 2008 do Departamento de Energia dos Estados Unidos não encontrou aumento significativo no consumo de gasolina para motores devido à extensão do horário de verão de 2007 nos Estados Unidos. Um objetivo inicial do DST era reduzir o uso noturno de iluminação incandescente, uma vez que o principal uso da eletricidade. Embora a conservação de energia continue sendo um objetivo importante, os padrões de uso de energia mudaram muito desde então.O uso de eletricidade é muito afetado pela geografia, clima e economia, então os resultados de um estudo realizado em um lugar podem não ser relevantes para outro país ou clima. por exemplo, aumentar a participação em programas esportivos extracurriculares ou esportes ao ar livre à tarde, como golfe, e participação em eventos esportivos profissionais. Os defensores do horário de verão argumentam que ter mais horas de luz do dia entre o final de um dia de trabalho típico e a noite induz as pessoas a consumir outros bens e serviços. Tempo. e outros cujas horas são definidas pelo sol.As crianças pequenas geralmente têm dificuldade em dormir o suficiente à noite quando as noites são claras e são mais propensas a dormir demais na manhã seguinte devido à escuridão da manhã. O horário de verão também prejudica as classificações de transmissão de televisão no horário nobre, drive-ins e outros cinemas. Bolsas de valores dos EUA, Outros afirmaram que os resultados observados dependem da metodologia e contestaram os resultados, embora os autores originais tenham refutado os pontos levantados pelos contestadores. Finlândia ou Suécia.Quatro relatórios descobriram que esse efeito é menor do que a redução geral de mortes no trânsito. O horário de verão provavelmente reduz alguns tipos de crime, como roubo e agressão sexual, pois menos vítimas em potencial ficam ao ar livre após o anoitecer. A iluminação artificial externa tem uma influência marginal e às vezes até contraditória sobre o crime e o medo do crime. Um estudo de 2017 no American Economic Journal: Applied Economics estimou que "a transição para o horário de verão causou mais de 30 mortes a um custo social de US$ 275 milhões por ano", principalmente pelo aumento da privação de sono. saúde no processo), que aumenta colisões de trânsito fatais, que a economia real de energia é inconclusiva e que o horário de verão aumenta os riscos à saúde, como ataque cardíaco.O horário padrão durante todo o ano (não o horário de verão durante todo o ano) é proposto como a opção preferida para a saúde e segurança pública. Descobriu-se que as mudanças de relógio aumentam o risco de ataque cardíaco em 10%, interrompem o sono e reduzem sua eficiência. Os efeitos sobre a adaptação sazonal do ritmo circadiano podem ser graves e durar semanas. As mudanças de horário do horário de verão têm a desvantagem óbvia da complexidade. As pessoas devem se lembrar de mudar seus relógios; isso pode consumir muito tempo, principalmente para relógios mecânicos que não podem ser movidos para trás com segurança. As pessoas que trabalham além dos limites do fuso horário precisam acompanhar várias regras de horário de verão, pois nem todos os locais observam o horário de verão ou o observam da mesma maneira. A duração do dia do calendário torna-se variável; já não é sempre 24 horas. Interrupção de reuniões, viagens, transmissões, sistemas de cobrança,e gerenciamento de registros é comum e pode ser caro. Durante uma transição de outono das 02:00 às 01:00, um relógio lê as horas de 01:00:00 às 01:59:59 duas vezes, possivelmente causando confusão. pelo menos mais gradualmente – por exemplo, Willett inicialmente sugeriu transições semanais de 20 minutos – mas isso aumentaria a complexidade e nunca foi implementado. O horário de verão herda e pode ampliar as desvantagens do horário padrão. Por exemplo, ao ler um relógio de sol, deve-se compensá-lo junto com o fuso horário e as discrepâncias naturais. Além disso, as diretrizes de exposição ao sol, como evitar o sol dentro de duas horas do meio-dia, tornam-se menos precisas quando o horário de verão está em vigor.59 duas vezes, possivelmente levando a confusão. Alguns problemas de mudança de relógio poderiam ser evitados ajustando os relógios continuamente ou pelo menos mais gradualmente - por exemplo, Willett inicialmente sugeriu transições semanais de 20 minutos - mas isso aumentaria a complexidade e nunca foi implementado. O horário de verão herda e pode ampliar as desvantagens do horário padrão. Por exemplo, ao ler um relógio de sol, deve-se compensá-lo junto com o fuso horário e as discrepâncias naturais. Além disso, as diretrizes de exposição ao sol, como evitar o sol dentro de duas horas do meio-dia, tornam-se menos precisas quando o horário de verão está em vigor.59 duas vezes, possivelmente levando a confusão. Alguns problemas de mudança de relógio poderiam ser evitados ajustando os relógios continuamente ou pelo menos mais gradualmente - por exemplo, Willett inicialmente sugeriu transições semanais de 20 minutos - mas isso aumentaria a complexidade e nunca foi implementado. O horário de verão herda e pode ampliar as desvantagens do horário padrão. Por exemplo, ao ler um relógio de sol, deve-se compensá-lo junto com o fuso horário e as discrepâncias naturais. Além disso, as diretrizes de exposição ao sol, como evitar o sol dentro de duas horas do meio-dia, tornam-se menos precisas quando o horário de verão está em vigor.O horário de verão herda e pode ampliar as desvantagens do horário padrão. Por exemplo, ao ler um relógio de sol, deve-se compensá-lo junto com o fuso horário e as discrepâncias naturais. Além disso, as diretrizes de exposição ao sol, como evitar o sol dentro de duas horas do meio-dia, tornam-se menos precisas quando o horário de verão está em vigor.O horário de verão herda e pode ampliar as desvantagens do horário padrão. Por exemplo, ao ler um relógio de sol, deve-se compensá-lo junto com o fuso horário e as discrepâncias naturais. Além disso, as diretrizes de exposição ao sol, como evitar o sol dentro de duas horas do meio-dia, tornam-se menos precisas quando o horário de verão está em vigor.

Terminologia

Conforme explicado por Richard Meade no English Journal of the (American) National Council of Teachers of English, a forma de horário de verão (com um "s") já era em 1978 muito mais comum do que a forma mais antiga de horário de verão em inglês americano ("a mudança foi virtualmente realizada"). No entanto, mesmo dicionários como Merriam-Webster's, American Heritage e Oxford, que descrevem o uso real em vez de prescrever o uso desatualizado (e, portanto, também listam a forma mais recente), ainda listam a forma mais antiga primeiro. Isso ocorre porque a forma mais antiga ainda é muito comum na impressão e preferida por muitos editores. ("Embora o horário de verão seja considerado correto, o horário de verão (com um "s") é comumente usado.") As duas primeiras palavras às vezes são hifenizadas (horário de verão).O Merriam-Webster também lista as formas de horário de verão (sem "hora"), horário de verão (sem "hora") e horário de verão. O Oxford Dictionary of American Usage and Style explica o desenvolvimento e a situação atual da seguinte forma: "Embora a forma singular de horário de verão seja a original, datando do início do século 20 - e é preferida por alguns críticos de uso - a forma plural é agora extremamente comum em AmE. [...] O aumento do horário de verão parece ter resultado da prevenção de um erro: quando a economia é usada, os leitores podem se perguntar momentaneamente se a economia é um gerúndio (a economia da luz do dia) ou um particípio (o momento de poupar) [...] Usar poupança como adjetivo – como em caderneta de poupança ou título de poupança – faz todo o sentido, mais do que isso, deve ser aceito como a melhor forma."Na Grã-Bretanha, a proposta de Willett de 1907 usava o termo horário de verão, mas em 1911 o termo horário de verão substituiu o horário de verão no projeto de legislação. As mesmas expressões ou semelhantes são usadas em muitas outras línguas: Sommerzeit em alemão, zomertijd em holandês, kesäaika em Finlandês, horario de verano ou hora de verano em espanhol e heure d'été em francês. O nome da hora local geralmente muda quando o horário de verão é observado. O inglês americano substitui o padrão por luz do dia: por exemplo, Pacific Standard Time (PST) torna-se Pacific Horário de verão (PDT). No Reino Unido, o termo padrão para o horário do Reino Unido quando avançado em uma hora é Horário de verão britânico (BST), e o inglês britânico normalmente insere o verão em outros nomes de fuso horário, por exemplo, horário da Europa Central (CET) torna-se Horário de verão da Europa Central (CEST).O mnemônico do inglês norte-americano "spring forward, fall back" (também "spring ahead ...", "spring up ..." e "... fall behind") ajuda as pessoas a lembrar em qual direção mudar os relógios.

Informática

As alterações nas regras de horário de verão causam problemas em instalações de computadores existentes.

Por exemplo, a mudança de 2007 nas regras de horário de verão na América do Norte exigiu que muitos sistemas de computador fossem atualizados, com maior impacto nos programas de e-mail e calendário.

As atualizações exigiram um esforço significativo por parte dos tecnólogos da informação corporativa. Alguns aplicativos padronizam em UTC para evitar problemas com mudanças de relógio e diferenças de fuso horário.

Da mesma forma, a maioria dos sistemas operacionais modernos manipula e armazena internamente todas as horas como UTC e converte apenas para a hora local para exibição. precisava.

Muitos sistemas em uso hoje baseiam seus cálculos de data/hora a partir de dados derivados do banco de dados tz, também conhecido como zoneinfo.

Banco de dados de fuso horário IANA

O banco de dados tz mapeia um nome para as mudanças de relógio previstas e históricas do local nomeado. Esse banco de dados é usado por muitos sistemas de software de computador, incluindo a maioria dos sistemas operacionais do tipo Unix, Java e Oracle RDBMS; O banco de dados "tztab" da HP é semelhante, mas incompatível. Quando as autoridades temporais alteram as regras de horário de verão, as atualizações do zoneinfo são instaladas como parte da manutenção normal do sistema. Em sistemas do tipo Unix, a variável de ambiente TZ especifica o nome do local, como em TZ':America/New_York'. Em muitos desses sistemas, há também uma configuração de todo o sistema que é aplicada se a variável de ambiente TZ não estiver definida: essa configuração é controlada pelo conteúdo do arquivo /etc/localtime, que geralmente é um link simbólico ou link físico para um dos arquivos zoneinfo. A hora interna é armazenada em hora Unix independente de fuso horário;o TZ é usado por cada um dos muitos usuários e processos simultâneos potencialmente para localizar independentemente a exibição do tempo. Sistemas mais antigos ou simplificados podem suportar apenas os valores TZ exigidos pelo POSIX, que especificam no máximo uma regra inicial e final explicitamente no valor. Por exemplo, TZ'EST5EDT,M3.2.0/02:00,M11.1.0/02:00' especifica o horário para o leste dos Estados Unidos a partir de 2007. Esse valor TZ deve ser alterado sempre que as regras do horário de verão forem alteradas e o novo valor aplica-se a todos os anos, manipulando incorretamente alguns carimbos de data/hora mais antigos.especifica o horário para o leste dos Estados Unidos a partir de 2007. Esse valor TZ deve ser alterado sempre que as regras do horário de verão forem alteradas, e o novo valor se aplica a todos os anos, manipulando incorretamente alguns carimbos de data e hora mais antigos.especifica o horário para o leste dos Estados Unidos a partir de 2007. Esse valor TZ deve ser alterado sempre que as regras do horário de verão forem alteradas, e o novo valor se aplica a todos os anos, manipulando incorretamente alguns carimbos de data e hora mais antigos.

Horário de verão permanente

Uma mudança para o horário de verão permanente (permanecendo no horário de verão durante todo o ano sem mudanças de horário) às vezes é defendida e atualmente é implementada em algumas jurisdições, como Argentina, Bielorrússia, Islândia, Quirguistão, Marrocos, Namíbia, Saskatchewan, Cingapura, Turquia, Turcomenistão , Uzbequistão e Yukon. Embora Saskatchewan siga o horário padrão central, a capital Regina experimenta o meio-dia solar perto das 13:00; na verdade, eles estão em horário de luz do dia permanente. Da mesma forma, Yukon é citado como estando no MST, embora eles estejam realmente no PDT durante todo o ano para se alinharem com a zona do Pacífico no verão. Mas, na verdade, o meio-dia solar local para a capital Whitehorse ocorre perto das 14:00, o resultado é o dobro do horário de luz do dia. Os defensores citam as mesmas vantagens que o horário de verão normal, sem os problemas associados às mudanças de horário duas vezes ao ano. Contudo,muitos ainda não estão convencidos dos benefícios, citando os mesmos problemas e o nascer do sol relativamente tardio, particularmente no inverno, que o horário de verão durante todo o ano acarreta. , portanto, em 2014, a Rússia voltou permanentemente ao horário padrão parcialmente. O Reino Unido e a Irlanda também experimentaram o horário de verão durante todo o ano entre 1968 e 1971, e adiantaram os relógios em uma hora extra durante a Segunda Guerra Mundial. para promulgar o DST permanente, mas os projetos de lei precisam de aprovação do Congresso para entrar em vigor. Maine, Massachusetts, New Hampshire e Rhode Island também apresentaram propostas ou comissões nesse sentido.Embora 26 estados tenham considerado tornar o horário de verão permanente, a menos que o Congresso altere a lei federal, os estados não podem implementar o horário de verão permanente - os estados só podem optar por sair do horário de verão, não do horário padrão. Os estados membros teriam a opção de observar o horário de verão durante todo o ano ou o horário padrão durante todo o ano. Em março de 2019, o Parlamento Europeu aprovou a proposta da comissão, adiando a implementação de 2019 até 2021. Em outubro de 2020, a decisão não foi confirmada pelo Conselho da União Europeia. O conselho pediu à comissão que produzisse uma avaliação de impacto detalhada, mas a Comissão considera que cabe aos Estados-Membros o ónus de encontrar uma posição comum no Conselho. Como resultado,o progresso na questão é efetivamente bloqueado. Especialistas em ritmos circadianos e sono alertam contra o horário de verão permanente, recomendando o horário padrão durante todo o ano como a opção preferida para saúde e segurança pública. Os especialistas incluem várias sociedades de cronobiologia também publicaram documentos de posição contra a adoção DST permanentemente. A Society for Research on Biological Rhythms: Governos locais e nacionais em todo o mundo estão atualmente considerando a eliminação da mudança anual para e do horário de verão (DST). Como uma organização internacional de cientistas dedicados ao estudo dos ritmos circadianos e outros ritmos biológicos, a Society for Research on Biological Rhythms (SRBR) contratou especialistas na área para escrever um Position Paper sobre as consequências de escolher viver em DST ou Standard Time (ST) .Os autores assumem a posição de que, com base em comparações de grandes populações que vivem em DST ou ST ou nas bordas oeste versus leste dos fusos horários, as vantagens do ST permanente superam a mudança para o DST anualmente ou permanentemente. Quatro revisores forneceram críticas especializadas à submissão inicial, e o Conselho Executivo do SRBR aprovou o manuscrito revisado como um Documento de Posição para ajudar a educar o público em sua avaliação das ações legislativas atuais para acabar com o DST. A Federação Mundial de Sociedades de Cronobiologia afirmou que "a literatura científica argumenta fortemente contra a mudança entre o horário de verão e o horário padrão e ainda mais contra a adoção permanente do horário de verão". E a Academia Americana de Medicina do Sono tendo a posição de que "as mudanças sazonais de tempo devem ser abolidas em favor de um sistema fixo, nacional,hora padrão durante todo o ano." Na UE, a Sociedade Europeia de Pesquisa do Sono afirmou que "que as evidências científicas atualmente disponíveis indicam que a instalação permanente da Hora da Europa Central (CET, hora padrão ou 'inverno') é a melhor opção para a saúde pública. "

Problemas percebidos com o horário de verão permanente

Com o horário de verão, o sol nasce e se põe uma hora depois no relógio, mas não adiciona nenhuma luz do dia adicional. Assim, os horários do nascer do sol já mais tarde no inverno sob o horário padrão se movem outra hora mais tarde com o horário de verão. Dependendo da latitude, longitude e data do calendário, isso força os trabalhadores e crianças em idade escolar a começar o dia de inverno na escuridão. Em 1974, após a promulgação do Emergency Daylight Saving Time Act nos Estados Unidos, houve queixas de crianças indo para a escola no escuro e trabalhadores se deslocando e começando seu dia de trabalho na escuridão durante os meses de inverno. As reclamações levaram à revogação da Lei em outubro de 1974, quando o horário padrão foi restaurado até 23 de fevereiro de 1975. Em 1976, os Estados Unidos retornaram ao cronograma estabelecido sob a Lei do Tempo Uniforme de 1966. Em 1971,O horário de verão durante todo o ano no Reino Unido foi abandonado após um experimento de três anos por causa de reclamações sobre os horários do nascer do sol no inverno. As mesmas queixas também levaram a Rússia a abandonar o horário de verão e instituir o horário padrão durante todo o ano em 2014.

Por país e região

Horário de verão na África Horário de verão na Ásia Horário de verão na Europa Horário de verão nas Américas Horário de verão na Oceania

Veja também

Horário de inverno (atraso do relógio)

Referências

Fontes

Leitura adicional

links externos

Horário de verão Serviço de pesquisa do Congresso Informações sobre as regras atuais do horário de verão (DST), Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia dos EUA "Horário Legal 2015", Escritório de Padronização de Telecomunicações da UIT Fontes para dados de fuso horário e horário de verão